Apr 252011
 

green tagEm set/2010, a revista Idéia Sustentável editou uma matéria sobre o estudo do apelo ambiental nos rótulos dos produtos.

O estudo desenvolvido pela Market Analysis e TerraChoice, e indicou o caminho para evitar os “pecados” da rotulagem de produtos, algumas dicas foram:

  1. Custo ambiental camuflado:
    • Entender os impactos ambientais do ciclo de vida do produto
    • Enfatizar atributos específicos que importam aos consumidores, sem tirar a atenção de outros impactos
    • Melhorar a imagem ambiental do produto. Eu diria até mais, melhore o impacto ambiental dos produtos, permitindo que os consumidores valorizem seus atributos
  2. Falta de prova:
    • Confirmar o embasamento científico atrás de cada apelo verde / sustentável divulgado
    • Simplificar a comunicação com os consumidores, tornando os textos simples e claros, permitindo que estes tirem suas dúvidas facilmente
    • Atestar produtos por meio de certificadoras independentes e reconhecidas publicamente
  3. Incerteza:
    • Ser verdadeiro e usar linguagem de fácil entendimento
    • Não utilizar textos vagose sem significado específico, como por ex. “amigo do meio ambiente”
  4. Falsos rótulos:
    • Não inventar endossos próprios e busque certificadoras reconhecidas no setor, e prefira aquelas que considerem o ciclo de vida total do produto
  5. Irrelevância: ater-se a apelos legítimos de diferencial competititvo
  6. Menos pior:
    • Ajudar o consumidor a encontrar o produto ideal baseado em suas necessidades e desejos
    • Não incentivar escolhas perigosas e/ou desncessárias, enquanto fazendo o consumidor sentir-se “ambientalmente correto”
  7. Mentira: sempre diga a verdade!!!

A MGM Partners considera a rotulagem de produtos assunto sério, e assim como todos os outros temas relacionados à sustentabilidade pode trazer benefícios se realizado de maneira honesta, ética e inteligente, promovendo a educação a ambiental e permitindo escolhas que impactem mais positivamente o meio ambiente.

Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.

  One Response to “Rótulos verdes:”

  1. Um estudo da TerraChoice sobre mais de 1000 produtos nos Estados Unidos indicou que apenas um era realmente “verde” como indicado no rotulo… Vergonhoso!
    Por outro lado no Japão a questão do rotulo parece ser tratada com mais seriedade, leia a materia completa em inglês em: http://www.fastcompany.com/1751745/the-new-faces-of-greenwashing-and-their-mothers?partner=ethonomics_newsletter

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)