Dec 012009
 
 

 

 

shchukin

shchukin

Conforme o relatório de Brundtland, a indústria é apenas um dos stakeholders na busca do desenvolvimento sustentável. Além da indústria, ONGs, academia, sociedade e, especialmente, governos, organismos internacionais (incluindo as Nações Unidas) e instituições financeiras multilaterais tem papel crucial na busca pela sustentabilidade.

No se refere ao setor produtivo o documento tem algumas recomendações para aumentar a cooperação com a indústria, entre elas:

  • Trabalhar próximo aos governos nas questões de impacto ao meio ambiente, especialmente através de Conselhos Adjuntos para o Desenvolvimento Sustentável
  • Continuar ampliando a aplicação de tratados e princípios criados voluntariamente pelas indústrias (referentes a meio ambiente, recursos naturais, ciência e tecnologia) na Ásia, África e America Latina
  • Promover o avanço do International Environment Bureau, criado por indústrias de países desenvolvidos, para assistir os países subdesenvolvidos em questões relacionadas ao desenvolvimento e ao meio ambiente
  • Estimular o investimento privado em desenvolvimento sustentável, especialmente nos países subdesenvolvidos. Neste caso, os bancos comerciais têm um papel fundamental
  • Seguradoras, bancos, empresas e programas de exportação e crédito devem incluir critérios para o desenvolvimento sustentável em suas políticas de empréstimo.

Além disso, as indústrias devem, entre outras iniciativas de cooperação e desenvolvimento:

  1. Reforçar as iniciativas para reduzir, controlar e prevenir a poluição industrial. Comprovadamente os benefícios excedem os custos. Assim, os mercados de sistemas, equipamentos e serviços para controle de poluição devem crescer, ampliando oportunidades para investimentos, vendas e exportações
  2. Desenvolver processos, tecnologias e produtos mais eficientes e “limpos”. Este processo tem levado as empresas à inovação e consequentemente, a uma maior competitividade em mercados nacionais e internacionais
  3. Ampliar a reciclagem e reutilização de resíduos e investir no desenvolvimento de modelos de energia e utilização de recursos mais eficientes

Veja o relatório completo no link: Center for a World in Balance – Our Common Future: Report of the World Commission on Environment and Development

Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.
 December 1, 2009  Posted by on December 1, 2009 Empresas, ONGs Tagged with: ,  Add comments

  One Response to “Relatório de Brundtland: Our Common Future”

  1. […] (documento que cunhou o termo desenvolvimento sustentável pela 1a. vez — leia mais em:  http://www.sustentabilidaderesultados.com.br/relatorio-de-brundtland-our-common-future-report-of-the… ), a parceria entre governo e setor privado é primordial para o desenvolvimento […]

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)