Feb 102010
 
Triple Bottom Line 1

lepiaf.geo

O livro Triple Bottom Line de Andrew W. Savitz e Karl Weber, constrói um caso em prol da sustentabilidade corporativa que, conforme os autores, pode agregar valor aos negócios através de:

  • Proteção, ou seja, redução de riscos
  • Ajuda à operação: reduzindo custos, resíduos, desperdícios, aumentando produtividade, facilitando acesso ao capital e reduzindo turn-over, por exemplo
  • Promoção do crescimento: através da abertura novos mercados, aumentando a fidelidade dos clientes, criando novas parcerias e melhorando a reputação e a imagem

Triple Bottom Line significa que a gestão do negócio considera não somente questões econômicas, mas também sociais e de meio-ambiente. Mais ainda, os autores sugerem que o sucesso dos negócios no longo prazo depende do que chamam “sweet spot”, ou seja, a área estratégica onde os interesses dos stakeholders (públicos de interesse: comunidade, governo, fornecedores, clientes, meio ambiente, entre outros) coincidem com os interesses da empresa.

Portanto, identificar negócios nesta área reforça os laços da empresa com a sociedade, o meio ambiente e resultados econômicos. Para isso, indicam o seguinte passo a passo:

Tripple Bottom Line 2

ralphbijker

  1. Identificar o posicionamento da empresa através do mapeamento nos eixos Lucratividade e Benefício Social e analisando o que a empresa diz, como ela opera, qual a natureza do negócio e como a sustentabilidade se aplica à indústria
  2. Desenvolver uma estratégia para a sustentabilidade integrando à missão da empresa questões sociais, econômicas e de meio-ambiente que contribuam para os objetivos do negócio. Analisar forças e fraquezas em cada área e identificar ganhos de curto prazo e o sweet spot
  3. Implementar o programa de sustentabilidade estabelecendo processos, indicadores e metas.   Ver relatórios da indústria, de competidores e as diretrizes do GRI: http://www.globalreporting.org/ReportingFramework/
  4. Definir uma estrutura de governança para a sustentabilidade através de força tarefa, líderes departamentais, departamento de sustentabilidade (real ou virtual) e/ou departamento já existente
  5.  Desenvolver um plano de engajamento com stakeholders
  6. Medir e reportar avanços
  7. Criar uma cultura para a sustentabilidade através de uma visão clara, promovendo a liderança e pensamento de longo prazo
Tripple Bottom Line 3

tibchris

O livro é muito interessante, fácil de ler e inclui vários casos reais (de sucessos e fracassos) de empresas como Hershey, GE, Pepsico, Shell, Exxon, Du Pont, Ford, Monsanto, sua relação com stakeholders e seus modelos de negócio. Se você considera seguir, ou mesmo se já está seguindo, o caminho para a sustentabilidade não deixe de ler!

Savitz, A. W. (2006). The Tripple Bottom Line. San Francisco, CA: Jossey Bass
Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.
 February 10, 2010  Posted by on February 10, 2010 Empresas Tagged with: , , ,  Add comments

  2 Responses to “O Triple Bottom Line e a sustentabilidade corporativa”

  1. Engª. Sueli Chiozzotto bom dia,

    Por gentileza esse livro está em português?
    Agradeço essa dica preciosa e gostaria que, também, aceitasse a minha e conhecesse o projeto de sustentabilidade da GreenFarm.
    http://www.greenfarmco2free.com.br

    Estarei a disposição para maiores esclarecimentos e agradeço sua atenção.

    Mônica Carballo

  2. Monica, o livro está em inglês… Obrigada pelo interesse e pela dica! abraços, Sueli

 Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>