Aug 292011
 

Em 2010, o TEEB (The Economics of Ecosystems & Biodiversity), junto às Nações Unidas lançou o relatório Mainstreaming the Economics of Nature, precificando alguns serviços ambientais, entre eles:

  • Produtos e serviços verdes: o valor destes produtos e serviços tem apresentado um crescimento relevante nos últimos anos, alguns exemplos:
    • Ecoturismo: crescimento de 20% ao ano, o maior crescimento na indústria do turismo (TIES, 2006)
    • Derivados de peixe com rótulos ecológicos: aumento global de 50% entre 2008 e 2009 (MSC, 2009)
    • Alimentos e bebidas orgânicos: vendas chegaram a US$46 bilhões em 2007, crescendo mais de US$5 bilhões por ano (Organic Monitor, 2009)
  • Conservação de florestas: os danos estimados pelo desmatamento, um dos principais responsáveis pela emissão de gases efeito estufa e, portanto, uma das principais causas da mudança climática, tem um custo estimado de US$3,7 trilhões em valor presente líquido. A redução do desmatamento em 50% até 2030 reduziria emissões de carbono entre 1,5 e 2,7 gigatoneladas anualmente!
  • Plantio de árvores em Camberra, Austrália:  400 mil árvores foram plantadas na cidade para reduzir a poluição, regular o micro clima, reduzir os custos com ar-condicionado e sequestrar carbono da atmosfera. Os benefícios são estimados em US$67 milhões entre 2008 e 2012.
  • Apicultura: o valor econômico da polinização na Suíça foi estimado em 153 bilhões de euros em 2005. Em 2002, uma única colônia de abelhas produziu US$1 mil na produção de agrícola através da polinização versus US$215 em produtos da apicultura. Portanto, 5x mais do que o rendimento da produção de mel suíço.
  • Biodiversidade marinhaRecifes de coral: os recifes de corais abrigam entre 1 e 3 milhões de espécies do mundo, incluindo mais de 1/4 dos peixes marinhos, apesar de cobrir apenas 1,2% das plataformas continentais. Além disso, cerca de 30 milhões de pessoas em todo mundo dependem diretamente dos recifes de corais para produção de alimentos, renda e subsistência.
  • Pesca global: a superexploração de estoques aquáticos e a redução do rendimento global da pesca marinha custam US$50 bilhões anualmente, de acordo com o Banco Mundial e da Organização de Alimentos e Agricultura das Nações Unidas.

Identificar o valor do meio ambiente em nossas vidas é, portanto, o primeiro passo para agirmos de maneira mais sustentável, humana e inteligente no longo prazo. Mas será que reconhecemos estes impactos e sabemos calcular os custos e as receitas resultantes? Certamente, ainda não, mas há formas de fazê-lo e a MGM Partners pode orientar este processo.

Leia mais no post: http://www.sustentabilidaderesultados.com.br/o-valor-do-meio-ambiente/
Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)