Jul 262010
 

Jeffrey D. Sachs é uma das pessoas mais influentes do mundo, economista famoso por seu papel crucial na busca de alternativas financeiras para vários países (Bolívia, Polônia, Índia, Rússia e China), lançou em 2005 o livro “The End of Poverty”, uma obra prima, que traz alternativas reais para um dos piores problemas do mundo, a miséria extrema.

O livro tem prefácio de Bono (líder da banda de rock U2), e explica em detalhes como o sr. Sachs usa sua experiência como economista para estudar, calcular e recomendar ações práticas para a erradicação da miséria extrema até o ano de 2025. As recomendações incluem:

  • Seguir os objetivos de desenvolvimento do milênio baseados no relatório “We the peoples: the role of the United Nations in the 21st century” apresentado em set/2000 por Kofi Annan, no encontro do Milênio das Nações Unidas:
    • Erradicar a extrema pobreza e a fome
    • Atingir educação primária para todos
    • Promover igualdade entre sexos e empoderar as mulheres
    • Reduzir a mortalidade infantil
    • Melhorar a saúde das mães
    • Combater HIV/AIDS, malaria e outras doenças
    • Construir uma parceria global pelo desenvolvimento
  • Aplicar localmente intervenções para o desenvolvimento mais importantes, através de micro-financiamento e empoderamento das instituições locais (formando especialistas da comunidade, criando e reforçando associações e cooperativas locais, por exemplo):
    • Melhorar técnicas e produtos para a agricultura
    • Investir em saúde básica (mosquiteiros para todas as casas em regiões com malária e programas nutricionais para populações vulneráveis) e em educação (educação primária para todas as crianças)
    • Disponibilizar energia (acesso a combustíveis modernos para cozinhar e fogões que reduzam poluição interna), transporte (0,5km de via pavimentada /1000 pessoas) e serviços de comunicação
    • Prover água limpa e saneamento
  • Dar voz aos pobres e países democráticos como Brasil, Índia e África do Sul, aumentar o investimento americano para redução da pobreza mundial (para 0,7% do PIB conforme prometido), recuperar as funções do IMF e o Banco Mundial para redução da pobreza, reforçar as Nações Unidas, incentivar as ciências globalmente, promover o desenvolvimento sustentável e comprometer-se pessoalmente
Poverty_Sachs

Ahron de Leeuw

Para chegar a este ponto, o sr. Sachs recomenda um diagnóstico detalhado para identificar a extensão da pobreza, incluindo a análise de 7 áreas:

  1. Pobreza: % residências sem necessidades básicas atendidas, distribuição espacial da pobreza e de infra-estrutura (energia, estradas, telecomunicações, água e esgoto), pobreza por grupo (étnico, sexo e geração), fatores de risco (tendências demográficas e de meio-ambiente, choques climáticos, doenças, flutuação no preço de commodities, outras)
  2. Política econômica: ambiente de negócios, políticas de comércio e investimento, infra-estrutura, capital humano
  3. Escopo fiscal: receitas e despesas do setor público por área (comparando com PIB e normas internacionais), gestão de impostos e despesas, investimentos públicos para atingir metas contra pobreza, instabilidade macro-econômica, dívidas do setor público, despesas do setor público no médio prazo
  4. Geografia: condições de transporte (proximidade de portos, rotas internacionais e áreas navegáveis, acesso a estradas pavimentadas e ao transporte motorizado), densidade populacional (custos de conexão com energia, telecomunicações e estradas, terra arável per capita, impactos no meio ambiente per capita), condições agronômicas (temperatura, chuvas, insolação, duração e confiabilidade das estações de safra, solos, topografia, irrigação, variações de clima como El Niño, padrões de clima de longo prazo), doenças (humanas, animais, plantas, pragas)
  5. Governança: direitos civis e políticos, sistemas de gestão públicos, descentralização e federalismo fiscal, intensidade e padrões de corrupção, sucessão e longevidade política, segurança e violência interna e nas fronteiras, divisões étnicas, religiosas e culturais
  6. Cultura: relações entre sexos, divisões étnicas e religiosas, diáspora
  7. Geopolítica: relações de segurança internacional, tratados de segurança (guerra, terrorismo e refugiados), sanções internacionais, barreiras comerciais, participação em grupos regionais e internacionais

Este diagnóstico, certamente pode apoiar o desenvolvimento de diagnósticos sociais no mundo todo. Além disso, o livro apresenta vários casos de desenvolvimento bem sucedidos em pequenas vilas e favelas da Índia e Kenia, e também no mundo, como: a revolução verde na Ásia, a erradicação da catapora e da poliomielite, a campanha para sobrevivência infantil, a aliança global para vacinação e imunização, a campanha contra malária, o controle da cegueira na África, o desenvolvimento do planejamento familiar, as zonas de exportação no leste asiático e a revolução do telefone móvel em Bangladesh.

Hoje Jeffrey D. Sachs é diretor do Earth Institute, fundação criada pela universidade de Columbia com foco na busca de soluções para o desenvolvimento sustentável, e que realiza pesquisas e estudos sobre ciências da terra, ecologia e conservação, engenharia ambiental, saúde pública e políticas públicas e econômicas. Além disso, os objetivos do milênio tornaram-se o foco central do Earth Institute e a instituição articula e apóia as iniciativas das Nações Unidas nesta área.

Portanto não deixe de ler: “The End of Poverty, economic possibilities for our time”, escrito por Jeffrey D. Sachs, editado originalmente em 2005 por The Penguin Press, USA, pois, talvez você também pode contribuir para reduzir a pior pobreza do mundo, infelizmente, existente ainda no leste da Ásia e na África!
Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.
 July 26, 2010  Posted by on July 26, 2010 Base da pirâmide Tagged with: , ,  Add comments

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)