Apr 182011
 

stakeholder engajementO Dr. Frances Bowen, revisou 568 estudos sobre o engajamento de empresas com a comunidade e desenvolveu um modelo para avaliar e melhorar estratégias de engajamento atuais. Assim, para ganhar ainda mais confiança e  respeito, recomenda-se:

  1. Identifique de maneira transparente com quem engajar-se: grupos ou indivíduos que compartilham a mesma geografia, que interagem entre si ou que compartilham os mesmos valores, crenças e/ou experiências. Os gestores da organização devem identificar quem tem autoridade formal e/ou informal e quais as habilidades e capacidades para a participação comunitária.
  2. Partir do engajamento transacional (focado no investimento comunitário), para o engajamento transicional (projetos de consulta pública com comunicação de 2 vias), e finalmente para o engajamento transformacional, que vai muito além das relações públicas, buscando mudanças através da interação com parceiros comunitários estratégicos.

A pesquisa indicou entre outros pontos que:

  • Em geral, as empresas  estão mais focadas em programas de doação e em comunicações de 1 via, exercendo de forma bastante limitada consultas e outras maneiras de comunicação bidirecional….
  • … Apesar disso, o estudo também indica que estratégias de doação de recursos (financeiros, tempo e capacidades técnicas), podem render bons resultados desde que aliadas à estratégia da empresa.
  • O engajamento resulta em benefícios para a comunidade (investimentos, voluntariado, treinamento, construção de capacidades e assistência para resolver questões sociais), para a empresa (legitimidade, credibilidade, confiança, melhor gestão de riscos, maior atratividade para trabalhadores, entre outros), e benefícios compartilhados por ambos como responsabilidades compartilhadas e relacionamentos mais ricos, advindos do engajamento transformacional.

O trabalho do Dr. Bowen também indicou os melhores estudos referentes à:

  • Princípios de engajamento comunitário:  “Leading Practice Principles”  em  “Community Engagement in the NSW Planning System”, New South Wales Government, Australia
  • Técnicas de implementação de engajamento:  “Public Participation Toolbox”, International Associate for Public Participation (IAP2)
  • Medindo engajamento comunitário: The London Benchmarking Group Input/Output Matrix

Para ler o estudo completo, acesse o link: http://www.nbs.net/wp-content/uploads/NBS_CommunityEngagement_SR_Researcher.pdf

Em fev/2008, um fórum sobre o tema desenvolvido pela Network for Business Sustainability, chegou às seguintes conclusões:

  • Há um aprendizado no engajamento comunitário, portanto, empresas que o desenvolvem há mais tempo estão a frente nesta área
  • O diálogo é a melhor forma de construir entendimento sobre as diferentes posições dos públicos de interesse e eliminar premissas erradas
  • Respeito e transparência de ambas as partes é crucial
  • Engajamento efetivo resulta em benefícios mensuráveis, entre eles, economias, melhor reputação e inovação

Leia mais sobre as discussões e recomendações geradas no fórum em: http://www.nbs.net/knowledge/stakeholder-engagement/forum-on-stakeholder-engagement/ 

Ou leia o relatório: http://www.nbs.net/wp-content/uploads/Stakeholder-Engagement-ForumReport.pdf

Outra fonte de interesse é o trabalho desenvolvido pela  Dr. Marie-France Turcotte que explica os principais termos e questões chaves do engajamento de públicos de interesse e inclui passos para sua implementação, da identificação de stakeholders às táticas, ferramentas e estratégias para execução do engajamento. Leia mais em: http://www.nbs.net/knowledge/stakeholder-engagement/primer-stakeholder-engagement/

Há também um vídeo onde executivos e especialistas dão dicas para uma boa estratégia de engajamento de stakeholders: http://www.youtube.com/watch?v=6OO2b5zWSKU

A MGM Partners acredita na necessidade e nos benefícios do engajamento comunitário e espera contribuir para sua implementação com resultados nas organizações com as quais trabalha.

Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)