Aug 122013
 

O Sol provê calor e luz e aproveitar sua energia ao máximo, contribui para a sustentabilidade. O sol é fonte de energia renovável*, natural, limpa, disponível e infinita! Não emite gases de efeito estufa, que contribuem para o aumento da temperatura da Terra, não gera resíduos e, em geral, substitui um combustível fóssil — poluente, caro e escasso.

Na arquitetura, o Sol ajuda a orientar construções, selecionar materiais que aproveitem a luz, ajudem na circulação do ar quente e aproveitem as flutuações de temperatura externa. Além disso, projetos solares permitem captar a energia do Sol, seja através de células fotovoltaicas (que transformam a luz em energia elétrica) ou coletores solares (para aquecimento de água, por exemplo).

Em 2012 a capacidade mundial de placas fotovoltaicas atingiu 100 mil megawatts — quantidade suficiente para atender às necessidades de quase 70 milhões de residências com nível de utilização europeu. Algumas informações interessantes sobre este mercado, são:

  •  A Alemanha é responsável por quase um terço da capacidade instalada;
  • O número de países adotando energia solar chegou a 30 e estima-se que passe de 60 até 2018;
  • Instalações solares crescem mais de 40% anualmente e os megaprojetos são uma tendência (como o da Google na África do Sul e de Agua Caliente no Arizona);
  • Na China, um dos maiores produtores de painéis solares, o governo definiu meta de instalação de 35 mil megawatts até 2015;
  • O Japão, um dos maiores mercados para painéis solares instalados sobre telhados, tem como meta 28 mil megawatts até 2020;
  • Estima-se que a cada vez que o mundo dobra a capacidade instalada, o preço de painéis solares caia 20% (lei de Swanson).

Por outro lado, grande parte das instalações tem algum tipo subsidio tarifário e estima-se que estes 100 mil megawatts sejam apenas 0,3% da energia elétrica utilizada mundialmente.

Ou seja, há um enorme potencial para avanço nesta área! Além disso, as metas do Protocolo de Kyoto  (discutidas em Doha, Bonn e Durban), também indicam a necessidade de adoção de fontes de energia baixo-carbono para a redução dos efeitos dos gases de efeito estufa, e a decorrente mudança climática.

Como mencionado no relatório de Brundtland, Nosso Futuro em Comum:

“Essencialmente, desenvolvimento sustentável é um processo em que, a exploração de recursos, a direção dos investimentos, o caminho do desenvolvimento tecnológico e as mudanças institucionais, estejam em harmonia e melhorem a capacidade dos homens terem suas necessidades e aspirações atendidas tanto hoje, quanto no futuro.”

A energia solar é, portanto, uma das soluções sustentáveis para a crescente demanda de energia global.

*Assim como o vento, a água, as geotérmicas, o hidrogênio, a biomassa e os biocombustíveis, gerada por um processo natural que se repõe constantemente.
Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.
 August 12, 2013  Posted by on August 12, 2013 Energia, Meio Ambiente Tagged with: , , ,  Add comments

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)