Oct 082014
 

A Ambuja CeAmbujaments Ltd., subsidiária de Holcim na Índia com quase 9 mil funcionários, desenvolveu junto com a KPMG um sistema para avaliar seus impactos sociais e ambientais. Reconhecendo que as empresas têm impactos positivos e negativos na sociedade e no meio ambiente, que a limitação de recursos naturais é uma realidade e, que existem inúmeros impactos sociais gerados pelos negócios; o sistema busca entender “o real valor” da empresa para protegê-lo e capturá-lo, enquanto também cria valor socioambiental.

O sistema considera as externalidades, ou seja, custos ou ganhos que afetam uma organização sem que esta tenha escolhido incorrê-las. No caso da Ambuja, foram identificadas, algumas  externalidades incorridas na fábrica, como por exemplo:

  • Externalidades positivas:
    • Ambiental: reciclagem de resíduos de alimentos para utilizar nos processos produtivos
    • Social: investimento em treinamento
  • Externalidades negativas:
    • Ambiental: poluição do rio local com água morna do sistema de refrigeração
    • Social: produção de barulho

A metodologia do Real Valor (ou, True Value em inglês), considera também os lucros e prejuízos relacionados às finanças, impactos sociais e ambientais do negócio, calculando assim seu o real valor:

 

A metodologia foi desenvolvida como um piloto e além de demonstrar seus impactos, contribuiu para transformar visão em ações, criar um business case para sustentabilidade e ajudar na definição de ambições de longo prazo para a sustentabilidade da Holcim corp, que tem um compromisso para a medição de seus impactos globalmente.

Após a análise de resultados, identificou-se que a empresa cria valor social e foram geradas outras iniciativas estratégicas importantes, como:

  • Engajar os públicos de interesse no diálogo sobre o Real Valor gerado
  • Integrar a perspectiva do Real Valor, nos processos decisórios
  • Absorver externalidades negativas e avaliar a integração de externalidades positivas, mais difíceis de capturar.

A empresa também identificou como principais aprendizados:

  1. Avaliar impactos é crítico para o sucesso no longo prazo e acionar a visão
  2. A metodologia ajuda na contínua redução de impactos negativos e na priorização de projetos
  3. Impactos positivos podem ser alavancados, e portanto, contribuir para o aumento do Real Valor da empresa, trabalhando em:
    • Gestão do uso da água
    • Desenvolvimento das habilidades da comunidade
    • Promoção de práticas modernas de cultivo e irrigação
    • Redução do uso de água junto aos clientes
  4. Pode-se minimizar impactos negativos e criar vantagem competitiva, internalizando e trabalhando em:
    • Redução do fator de clínquer (matéria-prima que consume a maior parte da energia na produção de cimento)
    • Maior uso de energia renovável e alternativa
    • Eficiência energética
  5. Promover e apoiar a utilização da metodologia por outros.

De fato, a iniciativa é louvável e com certeza a metodologia é útil para avaliação e condução dos negócios atualmente e no futuro.

Leia mais em inglês em:  WBCSD

pub-1943709444229966
Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)