Apr 222010
 
10 mandamentos

D Sharon Pruitt

O artigo do prof. Dowbor para a revista Envolverde argumenta que a sociedade, mais do que sobreviver, quer qualidade de vida e felicidade. Para isso ele recomenda a aplicação de 10 indicadores já aplicados em diferentes escalas com resultados positivos. São idéias arrojadas, ortodoxas e muitos diriamm, inviáveis, mas que nos fazem pensar sobre as oportunidades para chegarmos a um mundo mais sustentável.

Abaixo um resumo dos dez mandamentos:

  • Não reduzirás o próximo a miséria: “o dinheiro é simplesmente mais útil onde é mais necessário”. Acabar com a pobreza além de ser o caminho mais ético (por reduzir a perdas de vidas desnecessárias), defende o professor, também beneficia toda a sociedade. Além disso, o investimento na redução da pobreza permite o desenvolvimento da base da pirâmide e, no futuro, as novas gerações, melhor nutridas e educadas, trarão ganhos de produtividade para todos.
  • Não privarás ninguém do direito de ganhar o seu pão: “universalizar a garantia do emprego é viável”. O professor exemplifica com a cidade de Maharashtra na Índia onde cada vila é obrigada a ter um cadastro de iniciativas intensivas em mão de obra. De fato, há muitas melhorias necessárias e investir na infra-estrutura local enquanto reduzindo o seguro-desemprego e outros custos sociais, pode realmente ser a melhor solução para o emprego.
  • Não farás contas erradas: o professor lembra que PIB inclui o valor de transações do desmatamento, das doenças, entre outras atividades não sustentáveis.  Portanto, diz ele, é necessário medir os resultados e a alocação de recursos financeiros utilizados em prol do desenvolvimento economicamente viável, socialmente justo e ambientalmente sustentável.
  • Não comprarás os representantes do povo: o Estado tem que manter seu poder regulador e, portanto: “… a necessidade de se reduzir a capacidade das corporações privadas ditarem as regras do jogo”. Comentários?
  • Não tributarás boas iniciativas: o professor defende a revisão do sistema tributário, “O eixo central não está na redução dos impostos, e sim na cobrança socialmente mais justa e na alocação mais produtiva em termos sociais e ambientais”.  Neste ponto não é possível discordar! Ele ainda defende a taxação de transações “especulativas”, impostos para grandes fortunas e heranças.
Sustentável

Nicolas Valentin

  • Não privarás o próximo do direito do conhecimento: para o professor “A participação efetiva das populações nos processos de desenvolvimento sustentável envolve um denso sistema de acesso público e gratuito à informação necessária”.  
  • Não trabalharás mais de 40 horas: “A redistribuição social da carga de trabalho torna-se hoje uma necessidade”. O professor comenta que com os avanços tecnológicos há menor necessidade de mão de obra intensiva, e a redução de carga de trabalho, poderá reduzir a desigualdade e aumentar a qualidade de vida, ou seja, mais tempo livre para o lazer e a cultura, por exemplo.
  • Não viverás para o dinheiro:  nosso cotidiano esta mudando devido às nossas atitudes frente aos desafios econômicos, sociais e ambientais: reciclagem, respeito ao meio ambiente, redução de desperdícios, uso racional dos transportes, entre outros são parte de nossa mudança comportamental, diz o professor.Mas isso não é suficiente, é necessária a promoção de políticas públicas para incentivar ainda mais estas atitudes.
  • Não controlarás a palavra do próximo:  diz o professor: “Democratizar a comunicação tornou-se essencial…. Expandindo gradualmente as inúmeras formas de mídia que surgem por toda parte, há como introduzir uma cultura nova… pluralismo em vez de fundamentalismos …
  • Não ganharás dinheiro com o dinheiro dos outros:  o professor defende a racionalização dos sistemas de intermediação financeira: “O dinheiro não é mais produtivo onde rende mais para o intermediário: devemos buscar a produtividade sistêmica de um recurso que é público”.

E você o que acha? Valeria a pena seguir os 10 mandamentos? Bem pelo menos, deveríamos implementar as pequenas mudanças possíveis e a avançar para um mundo mais justo, limpo e produtivo sem medo. Avançando sempre chegamos mais próximos da sustentabilidade.

Leia o artigo completo em: http://www.envolverde.com.br/materia.php?cod=72518&edt=1 Comentários para o escritor: ladislau@dowbor.org ou www.criseoportunidade.wordpress.com
Share

Sobre a autora:

Sueli Chiozzotto é formada em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, tem MBA pela Universidade da California em Berkeley e é sócia da MGM Partners, onde desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade, responsabilidade e investimentos sociais para empresas, fundações e ONGs.
 April 22, 2010  Posted by on April 22, 2010 Empresas, Governo, ONGs Tagged with: ,  Add comments

  One Response to “Artigo de Ladislau Dowbor: os 10 mandamentos”

  1. Agradeço o interesse! Entraremos em contato caso haja alguma oportunidade.

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)